Residência multiprofissional no contexto do Sistema Único de Saúde: perspectivas e contradições

Luciana da Conceição e Silva

Resumo


Este artigo contextualiza o atual momento de fragilização do Sistema Único de Saúde (SUS) que se traduz em contradições concernentes aos projetos em disputas na saúde. Nesse contexto, discutimos a implementação do programa de Residência Multiprofissional em Saúde (RMS). Tal programa, que propõe formação para fortalecer o SUS, convive com uma realidade de precarização da política de saúde, trabalho e desfinanciamento do sistema público de saúde.  Compreende-se a RMS como estratégia do movimento sanitarista para fortalecer a formação de um perfil profissional articulado às necessidades sociais da população. Problematizaremos, portanto, os dilemas da formação através do trabalho proposto pela RMS e sua estratégia de expansão no país.

Palavras-chave


Residência; educação, saúde; capitalismo.

Texto completo:

PDF